Coronel Sapucaia

Centenas foram às ruas pelo fim da violência e cobrar mais segurança em Coronel Sapucaia

Comércio fechou as portas e representantes de vários segmentos participaram do manifesto.

10 MAI 201908h51

Centenas de pessoas foram às ruas na tarde dessa quinta-feira, 9 de maio, para pedir o fim da violência e cobrar das autoridades competentes, mais investimento em segurança pública, em Coronel Sapucaia.
A cidade da fronteira com o Paraguai vem enfrentando uma onda de assaltos a mão armada, onde os marginais tem como público-alvo estabelecimentos comerciais, residências e até mesmo pedestres na rua.

Só de domingo (5) até a tarde essa quinta-feira foram pelo menos seis assaltos à mão armada. Quatro deles registrados no domingo, um na terça-feira (7) e outro nessa quarta-feira, dia 8 de maio.

A onda de crimes tem levado os moradores a viverem em clima de tensão e inclusive a cidade poderá até perder o Fórum local, que foi instalado no começo deste ano após luta de logos anos das autoridades e da sociedade sapucaiense, justamente por falta de segurança.
Durante a manifestação dessa quinta-feira, que contou com a presença de empresários, funcionários do comércio, unidades educacionais e entidades como o Lions Clube Binacional de Coronel Sapucaia, a Seleta, o Moto Trilha Coronel Sapucaia, a AESA (Associação Empresarial de Coronel Sapucaia) e inclusive a Igreja Católica, além de diversas pessoas da comunidade local, os principais estabelecimentos comerciais da cidade fecharam as portas.

Autoridades dos poderes Executivo e Legislativo Municipal em Coronel Sapucaia, que inclusive na próxima quarta-feira, 15 de maio, participam em Campo Grande, de uma audiência agendada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Paulo Corrêa, como o presidente do Tribunal de Justiça de MS, para pedir a permanência do Fórum no município, também participaram do manifesto.

A população sapucaiense cobra, entre outras ações, o aumento de efetivos nas polícias, Civil e Militar, uma presença maior, se possível com a instalação de um posto na cidade, do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e melhoramento geral na aparelhagem das forças de segurança no município de 15,1 mil habitantes.

Em nota ao G 1/MS a Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul disse que o policiamento tem sido intensificado na região de Coronel Sapucaia e o número de roubos caiu 25% em relação ao ano passado.

Deixe seu Comentário

Leia Também