Renato Câmara: “Representamos as reivindicações do povo!”

O deputado estadual falou sobre seus projetos em andamento na Assembleia Legislativa

16 MAI 2019Por Rede Jota FM/Adriana Mantarro12h21

Renato Câmara, deputado estadual pelo Mato Grosso do Sul, foi o entrevistado desta quarta-feira (16) do programa Ronda do MS e falou sobre seus projetos em execução na Assembleia Legislativa.

Dentre as mais recentes propostas em andamento do deputado estadual Renato Câmara (MDB) está o atendimento à solicitação da Central Estadual de Transplantes de Mato Grosso do Sul, apresentando o Projeto de Lei que altera a data de comemoração da “Semana de Incentivo a Doação de Órgãos Humanos para Transplantes” para setembro:

“Nosso objetivo é estimular as atividades de promoção e apoio à doação de órgãos e tecidos para fins de transplantes e sensibilizar a população sobre a importância do tema. É uma forma de ajudarmos milhares de pessoas que lutam para salvar vidas", salientou.

O parlamentar também enfatizou a importância da “Frente em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa”, com desenvolvimento de projetos que se transformaram em leis, com o intuito de assegurar os direitos dos idosos:

“O papel da Frente é fundamental devido às transformações populacionais do país. Em 2040 seremos um estado com maioria idosa. Por isso, é muito importante nos preparamos, pensarmos políticas para termos condições de proteger os idosos", disse.

Renato Câmara também apresentou requerimento à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, pedindo que o governo federal reavalie a resolução do Banco Central que reduziu para apenas 12 meses o prazo de pagamento de financiamento concedido aos produtores de mandioca:

“Como vamos pagar o financiamento do custeio em 12 meses se só colhemos a mandioca em um período que varia de 14 a 24 meses após plantio? É totalmente inviável. É preciso que o governo federal considere as características regionais para não prejudicar tanto a categoria. Do contrário, poderá ser decretada o fim da atividade na região, com enormes prejuízos econômicos e sociais, gerando desemprego no campo e na agroindústria e debilitando a economia de diversos municípios", destacou.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também