Mário Valério, prefeito de Caarapó, tenta mais uma vez reverter a cassação nesta terça-feira

14 MAI 2018Por ELDA BRAGA07h51
assembleia

O prefeito Mario Valério (PR) que foi reeleito com 9.718 votos em outubro de 2016, teve seu registro cassado em dezembro de 2016 pela juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira da 28º Zona Eleitoral de Caarapó. Mario e o vice foram denunciados pelo Ministério Público Eleitoral por compra de votos, abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

Entre as irregularidades atribuídas a Mario Valério está a distribuição de combustível apara participação da carreata durante a campanha eleitoral, essa denúncia refutada pelo TER-MS.

Porém, o ministro Napoleão Nunes Maia Filho, relator do caso do TSE afirmou que o recurso de Mario Valério foi apresentado fora do prazo – exatos cinco dias após o vencimento -, por isso manteve a decisão da primeira instância.

Se a condenação não for revertida com o recurso que os advogados do prefeito Mario, estão apresentando nesta terça feira no Supremo Tribunal Eleitoral em Brasília, a justiça eleitoral terá de fazer eleição extemporânea para prefeito e vice em Caarapó, situação que aconteceu em Tacuru por exemplo, em junho do ano passado.

Desde a posse após a reeleição, o prefeito e seu vice vem enfrentando a situação de ameaça de cassação, a posse só foi possível por uma liminar até o julgamento do mérito.

 

Da denúncia

De acordo com a denúncia, a coligação que venceu as eleições em Caarapó, a “Honestidade, Seriedade e Trabalho”, teria favorecido eleitores durante a campanha com 17.855 litros de gasolina. O combustível, diz a denúncia, saia das bombas do Auto Posto Baena, na propriedade do vice eleito com Mário, Martin Flores, conhecido como Martin do Posto.

O esquema de distribuição de combustível foi desvelado por meio de uma operação policial conduzida pelo Departamento de Operações de Fronteira, o DOF.

Nota Oficial

Em contato com o departamento de comunicação do município, nesta manhã, o jornalista Dilermano Alves responsável pela pasta afirma que “Mário Valério aguarda o julgamento com muita serenidade e confiança na Justiça”

 

assembleia 1

Deixe seu Comentário

Leia Também