Sidrolândia - MS

Membro de ocupação da Esplanada Ferroviária comenta sobre o mandato de reintegração de posse

Ocupante explica sobre a necessidade das famílias estarem ocupando o local

08 AGO 2018Por Redação Jota FM / Cleber Ramirez13h10

A esplanada ferroviária ocupada desde o último dia 29 de julho por aproximadamente 130 famílias do MST (Movimento dos Sem Terra), teve sua reintegração de posse concedida no dia 2 de agosto pelo juiz Atílio Cesar de Oliveira. Membros da ocupação procuraram os estúdios da Jota FM para comentarem sobre a ocupação e a decisão de reintegração tomada pelo magistrado.

Arialdo Miranda, membro do MST e da ocupação da esplanada ferroviária, diz que a ocupação é devido a necessidade das famílias em adquirir uma moradia, devido à falta de condições em poder pagar aluguel e até mesmo financiar uma casa.

Questionado sobre a possibilidade de algumas pessoas que ocupam o local terem uma residência no município, Arialdo diz que no momento da ocupação foi deixado com clareza que somente aqueles que não possuíam residência estariam ocupando o local.

Sobre o mandato de reintegração e se os ocupantes irão deixar área, Arialdo diz respeitar a decisão tomada pelo magistrado e que os integrantes da ocupação continuarão unidos. “A justiça tem que analisar sem tem condição de ter essa reintegração de posse”, relatou.

Deixe seu Comentário

Leia Também