Sidrolândia - MS

Presidente da Câmara debate com entidades o atraso de seus recebimentos

“Não é por falta de dotação orçamentária que os repasses estão atrasados”.

14 MAR 2019Por Sidrolândia News10h23

Presidente da Câmara se reúne com entidades e afirma “Não tem nada dependendo do legislativo para que os repasses sejam feitos”. Matéria que os próprios secretários desmentiram, pois nunca foram procurados por ninguém para falar sobre o assunto dos subsídios.

O Presidente da Câmara Municipal de Sidrolândia Carlos Henrique, juntamente com os vereadores Valdecir Carnevali e Cledinaldo Cotócio, organizaram uma reunião com todos os responsáveis pelas entidades que estão em atraso com os recebimentos de suas subvenções junto ao executivo (exceto Hospital local que está em dia), ou seja, um auxílio pecuniário, concedido pelo poder público, que é uma modalidade de transferência de recursos financeiro públicos, para instituições privadas e públicas, de caráter assistencial, sem fins lucrativos, com o objetivo de cobrir despesas de seus custeios.

Em um determinado órgão de imprensa, saiu uma matéria em que alguns secretários do poder executivo, atribuíam o déficit dos repasses junto às entidades, porque a Câmara de Vereadores, isso repercutiu de forma negativa para a Casa de Leis. O que levou o Presidente a dar as devidas explicações.

"A imprensa tem que mostrar a notícia com seriedade e responsabilidade, eu digo que, basta o executivo enviar o projeto que no dia seguinte, em sessão extraordinária, os vereadores aprovam a readequação do orçamento, os repasses estão em atraso por falta de dinheiro ou falta de planejamento, mas não tem nada a ver com a Câmara". Disse Carlos Henrique.

Na coletiva, um dos jornalistas presente, disse que do dia da referida matéria, entrou em contato com o Secretário de Governo Clayton Ortega, e o mesmo afirmou que, nunca foi procurado por ninguém da imprensa para falar do assunto em questão, deixando clara a palavra do Presidente da Câmara Carlos Henrique que 

“Não é por falta de dotação orçamentária que os repasses estão atrasados”.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também