Menor fica em estado grave após se afogar e ficar com o cabelo preso em sugador de piscina

Informações dão conta que a garota participava de uma confraternização

30 NOV 2023Por Wander Ferreira19h09

A menor indígena “T” de 14 anos ficou em estado grave  após um incidente de afogamento em uma piscina de um espaço recreativo em Caarapó, na tarde desta sexta-feira (30).

Por volta das 16h a equipe do Corpo de Bombeiros de Caarapó foi acionada para a referida ocorrência, e ao chegar no local encontrou a garota fora da piscina na companhia de uma amiga, com um quadro a princípio estável.

Informações dão conta que a garota participava de uma confraternização  com alunos de uma escola da aldeia neste espaço recreativo, quando em determinado momento teve seu cabelo puxado pelo motor da piscina.

Antes mesmo que a equipe do  Corpo de Bombeiros chegasse a menina foi socorrida por outras colegas e um professor.

Em seguida os militares bombeiros a encaminharam ao Hospital Beneficente São Mateus para atendimento médico.

A menina foi encaminhada com quadro de classificação pelo Corpo de Bombeiros de 3 para 4 graus.

O  quadro da garota tinha evoluído para grave, a qual está aguardando vaga zero para a cidade de Dourados.

Conforme o Sargento Gaeta a Guarnição de socorro do Corpo de Bombeiros  foi composta pelo cabo Albuquerque e os soldados Akira e Marques.

ESCLARECIMENTOS DO CORPO DE BOMBEIROS 

O 9⁰ Subgrupamento de Bombeiros Militar em Caarapó ressalta a extrema importância que TODOS os empreendimentos sejam regularizados junto à unidade do Corpo de Bombeiros quanto a Segurança contra incêndio e pânico.
Em especial os locais de reunião de público(salões de festa, espaços de lazer e assemelhados), onde o risco de acidentes é maior.

As formas de regularização variam de acordo com o tamanho e tipo de ocupação.
Mas, alguns possuem um processo simplificado que pode ser solicitado no próprio quartel de Caarapó.
Em alguns casos, há a possibilidade de regularização online no sistema Prevenir do CBMMS.

Realçamos a importância no cuidado nos preventivos em locais onde podem ocorrer emergências aquáticas (boias, guarda vidas, sinalização), pois essas são potencialmente fatais.

Nos casos onde os proprietários insistirem em funcionar de forma irregular, os vistoriantes do CBMMS estão orientados a aplicar sanções administrativas, resultando inclusive em multa e interdição do local.

O Corpo de Bombeiros Militar de Caarapó informa que está a disposição para orientar os responsáveis por toda e qualquer edificação, independente do tamanho e ocupação, para sua regularização.

Deixe seu Comentário

Leia Também