Em Aparecida do Taboado, Reinaldo lança maior investimento privado do Brasil com terminal da Fibria

09 FEV 2017Por Subcom15h52

Considerado um dos maiores investimentos privados do país com foco na exportação, o novo terminal intermodal da Fibria Celulose em Aparecida do Taboado vai fortalecer a logística, diversificar a economia e gerar emprego e renda. Na manhã desta quarta-feira (9), o governador Reinaldo Azambuja participou do lançamento da pedra fundamental da obra e reforçou a importância dos investimentos na atração de empresas, bem como o desenvolvimento que o terminal trará para toda Costa Leste do Estado.

O terminal intermodal vai atender o escoamento da produção de celulose da nova linha da Fibria em Três Lagoas (MS), realizando o transporte para o terminal de Macuco, no Porto de Santos (SP), de onde será exportada para clientes na Ásia, Europa e Estados Unidos. Integrando transportes rodoviário, ferroviário e portos, o terminal de Aparecida terá capacidade para escoar 1,95 milhões de toneladas de celulose por ano.

“A parceira que desenvolvemos com a Fibria tem somado no desenvolvimento do nosso Estado. O Brasil precisa de mais parcerias com o setor privado. Se não fossem os incentivos ficais, hoje Mato Grosso do Sul não seria o 2º no ranking de geração positiva de empregos no país. A Fibria é uma empresa que tem gestão, resultado e por isso ficamos muito contentes de seguir consolidando essa união. O modal de escoamento vai gerar mais competitividade e reforçar a logística, mas muito mais que isso, vai alavancar nossa economia, gerando emprego e renda para nossa população”, declarou o governador.

O diretor de engenharia da Fibria, Júlio Cunha, informou que a nova área da Fibria seguirá o padrão estrutural de terminais de outras regiões do Brasil, que funcionam como polos concentradores de carga, aumentando a agilidade do escoamento por bitola larga (estrutura de trilhos que confere mais velocidade para os vagões).

Diretor de projetos de engenharia da Fibria, Júlio Cunha/ Foto: Edemir Rodrigues

“Ao investir na construção do terminal intermodal de Aparecida do Taboado damos mais um passo para reforçar o diferencial competitivo da Fibria em logística integrada às áreas de floresta e indústria, uma vez que o modal ferroviário representa maior atratividade econômica. Toda estrutura foi pensada no sentido de reforçar a agilidade no escoamento. Nossa previsão é finalizar a obra até julho. Esse entreposto é fundamental para nossa expansão e será o calcanhar de Aquiles da nossa empresa”, pontuou Cunha.

Alinhada à estratégia de desenvolvimento social da Fibria, a construção do terminal vai gerar 200 postos de trabalho durante o período de obras. Para o prefeito de Aparecida do Taboado, Robinho Sâmara, o terminal é mais uma obra que vai auxiliar no desenvolvimento do município e melhor a qualidade de vida dos moradores da região.

Prefeito de Aparecida do Taboado, Robinho Sâmara/ Foto: Edemir Rodrigues

“O governador sempre que vem a nossa cidade traz grandes investimentos. Hoje Aparecida é a segunda cidade em geração de emprego no Estado, porque nos espelhamos na fala do Reinaldo, que na crise temos tirar o ‘s’ e criar oportunidades. Nós sempre ouvimos que Três Lagoas é a capital mundial da celulose e agora temos orgulho de dizer que Aparecida do Taboado é a capital mundial do transporte da celulose. Estamos muito contentes e nossa população só tem a ganhar”, afirmou Sâmara.

A nova linha de produção da Fibria em Três Lagoas está prevista para entrar em operação no início do quarto trimestre de 2017. Com a construção do intermodal em Aparecida, a unidade da empresa em Três Lagoas terá sua capacidade de produção ampliada de 1,95 milhão de toneladas de celulose/ano para 3,25 milhões de toneladas de celulose/ano.

Governador durante evento em Aparecida do Taboado/ Foto: Edemir Rodrigues

Estiveram presentes os secretários de estado da Casa Civil, Sérgio de Paula; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck; de Obras, Marcelo Miglioli; os deputados estaduais Onevan de Matos, Felipe Orro, Eduardo Rocha, Cel Davi e Marcio Fernandes; além de prefeitos da região, vereadores, lideranças políticas e autoridades locais.

Fibria

A Fibria é hoje a líder mundial na produção de celulose de eucalipto. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso.

Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano. A companhia possui 967 mil hectares de florestas, sendo 563 mil hectares de florestas plantadas e 343 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países.

Deixe seu Comentário

Leia Também