Com aeronaves e equipes extras, Governo de MS intensifica ações e combate aos incêndios no Pantanal

Com atuação do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul no combate aos incêndios no Pantanal, o Governo do Estado intensifica as ações voltadas ao controle das chamas.

14 NOV 2023Por Marcelo Ferreira Armoa Gomes08h54

Com atuação do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul no combate aos incêndios no Pantanal, o Governo do Estado intensifica as ações voltadas ao controle das chamas. Aeronaves do GOA (Grupamento de Operações Aéreas), do Corpo de Bombeiros e do CGPA (Coordenadoria Geral de Policiamento Aéreo), da Polícia Militar, serão utilizadas para deslocamento das equipes para as áreas críticas.

O CPA (Centro de Proteção Ambiental), do CBMMS, responsável pelo monitoramento de incêndios florestais em Mato Grosso do Sul e pela coordenação da Operação Pantanal 2023, informou que no fim de semana houve um aumento das solicitações e necessidade de envio de mais guarnições de combate para a região pantaneira.

Ontem também ocorreu reunião entre o comando do Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Operações Aéreas para gerir as demandas. A partir de hoje serão empregadas as aeronaves do CBMMS e também do CGPA da Polícia Militar para deslocamento de militares para os pontos críticos.

Na região do Paiaguás (norte) duas guarnições de especialistas atuam no combate aos incêndios florestais. E outras duas guarnições serão deslocadas com a aeronave para outro foco também ao norte. O remanejamento só é possível de ser realizado por meio aéreo, pois não existem estradas no local.

Na região do Rio Negro três guarnições atuam no incêndio de grandes proporções, e que ainda tem agravantes como altas temperaturas e velocidade do vento. Na noite de domingo (12) e madrugada de segunda-feira (13) a frente de fogo avançou aproximadamente 20km por causa das condições climáticas adversas.

E mais dois focos menores são combatidos - próximo do município de Corumbá, na região de Monjolinho, e outro na região do Buraco das Piranhas.

O avião de combate Air Tractor está em operação no foco da região do Rio Negro e a outra aeronave de transporte entra em operação nesta terça-feira (14), para transporte dos militares.

Ontem pela manhã mais cinco viaturas com kits pick-up – que fazem a captação de água - e demais equipamentos de combate, e efetivo de 24 militares, foram deslocadas ontem (13) para reforçar o combate aos focos na região do Rio Negro e Paiaguás (norte do Estado).

Decisão

Para definir medidas necessárias do poder público estadual, e dos proprietários rurais dos municípios pantaneiros atingidos pelo fogo, a Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) realizou uma reunião na tarde de ontem (13).

O encontro reuniu os secretários Jaime Verruck (Semadesc) e Antonio Carlos Videira (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), além de representantes do CBMMS, Defesa Civil, Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e o presidente da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Marcelo Bertoni.

Uma das medidas definidas é a publicação, ainda nesta semana, do Decreto de Situação de Emergência nos municípios de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho, Sonora, Rio Verde de Mato Grosso, Coxim, Bodoquena, Jardim, Bonito, Anastácio, Corguinho e Rio Negro devido aos incêndios florestais registrados nessas regiões, especialmente nos últimos dias por conta das condições climáticas severas intensificadas pelo El Niño.

“Com a publicação do decreto de situação de emergência, o Governo pode dispor dos recursos necessários para as ações de combate aos incêndios florestais, como a aquisição de combustível para automóveis e aeronaves, diárias, alimentação, EPI´s e outras necessidades do Corpo de Bombeiros”, informou o secretário da Sejusp, Antonio Carlos Videira.

“O governador Eduardo Riedel nos orientou a mobilizar toda a frota de aeronaves disponível no Governo para auxiliar nas ações de combate ao fogo, seja no enfrentamento direto ou no transporte dos militares. Vamos contar com aviões e helicópteros da Casa Civil, das polícias Civil e Militar, e do Corpo de Bombeiros. Com o apoio da Famasul, vamos mobilizar os produtores rurais para auxiliar no que for necessário. Além disso, o Imasul também contratou 500 horas de voo de aeronaves particulares que deverão ser utilizadas nessa ação intensificada de combate ao fogo nos próximos dias”, disse o secretário Jaime Verruck.

O boletim de monitoramento de incêndios florestais de Mato Grosso do Sul, elaborado pela equipe técnica do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul) e do CBMMS, aponta que no período de 1° de janeiro a 12 de novembro de 2023 houve redução de 8,7% na área queimada do bioma Cerrado em território sul-mato-grossense e um aumento de 95,8% no bioma do Pantanal, em relação ao ano de 2022.

Os municípios de Corumbá (74,8%), Aquidauana (12,8%) e Porto Murtinho (10%), concentram 97,6% dos focos de calor no Pantanal, conforme dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O CBMMS já está em atuação na região desde o dia 17 de maio de 2023 e já foram empregados um efetivo de 296 bombeiros e bombeiras militares nas ações de prevenção, preparação e combate aos incêndios florestais nessas regiões.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS e Marcelo Armôa, Comunicação Semadesc
Fotos: CPA-CBMMS / Mairinco de Pauda, Semadesc

Deixe seu Comentário

Leia Também