Expedição da Rila visita municipios e obras da ponte da Rota Bioceânica do lado paraguaio

A ponte está sendo construída por um consórcio binacional, sob a administração paraguaia da Itaipu. A ordem de serviço foi dada no dia 13 de dezembro de 2021 pelo governo paraguaio.

25 NOV 2023Por lgomes15h02

A caravana da III Expedição da Rila -Rota de Integração Latino-americana, visitou hoje (25) as obras da ponte da Rota Bioceânica, no lado paraguaio. A ponte que tem previsão de ser inaugurada ate o final de 2025 está em pleno andamento nos dois lados do Rio Paraguai com 40% das obras prontas.

O secretário da Semadesc, Jaime Verruck, que integra a caravana representando o governador Eduardo Riedel conversou com o prefeito da cidade de Carmelo Peralta, sobre os desafios e demandas da região.

"Conversamos sobre como Camelo Peralta está se preparando para a rota bioceânica. O prefeito primeiro tem destacado que existe toda uma o fortalecimento dos municípios da Rota com várias reuniões municipais, com apoio do governo federal extremamente importante" salientou o secretário.

Verruck salientou que já houve uma sinalização para melhoria interna da cidade, fazendo uma via a beira do Rio Paraguai.

O municipio conta com a produção de uma leguminosa chamada pangamia que é usada na produção de biodiesel. "Já existe um projeto grande gerando mais de 150 empregos. É uma leguminosa que serve para utilização em produção de biodiesel.", destacou.

Além disso, a obra da ponte mudou o cenário econômico do município. "O prefeito já desenvolveu um núcleo industrial e existem grandes empresas que estão adquirindo áreas na região, pensando exatamente nos investimentos da Rota bioceânica", acrescentou.

Outra preocupação destacada pela administração da cidade paraguaia É a questão da estrutura. "É necessária a melhoria da segurança, diante do fluxo migratório que ele sabe que vai se intensificar. E o município de Camelo tem que estar preparado para isso. Então é mais uma uma informação importante, assim como quais são os grandes desafios não só do Brasil, mas também dos municípios paraguaios", concluiu Verruck.

Ponte

Verruck ressaltou que a ponte é fundamental para viabilizar a Rota Bioceânica rodoviária e ligar o Oceano Atlântico ao Pacífico, tendo Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, como ponto de saída do Brasil.

Conforme relatado pelos engenheiros da obra durante a visita, a ponte está com 40% concluída e está prevista para ficar pronta no final de 2025.

A ponte está sendo construída por um consórcio binacional, sob a administração paraguaia da Itaipu. A ordem de serviço foi dada no dia 13 de dezembro de 2021 pelo governo paraguaio.

Na obra são cerca de 450 trabalhadores. A ponte possui 130 metros de altura, o equivalente a um prédio de 40 andares. O valor estimado do corredor é de US$ 85 milhões e ter uma extensão de 1.294 metros, dividida em três pontos: dois constituirão os viadutos de acesso de ambos os lados, e um corresponderá à parte estaiada, com 632 metros de comprimento, com vão central de 350 metros.

As obras estão sendo feitas pelo Consórcio PYBRA (Tecnoedil SA, Paulitec e Construtora Cidade), sendo o Consórcio PROINTEC o fiscalizador. A gestão da obra está a cargo da UEP-DCyP do Ministério das Obras Públicas e Comunicações (MOPC).

Carga Made in MS

Na expedição de mais de 30 veículos e mais de 100 participantes, entre eles o titular da Semadesc Jaime Verruck, e o assessor de logística Lúcio Lagemann, estão presentes a prefeita da Capital, Adriane Lopes, e vários empresários como o presidente da Setlog MS, Cláudio Cavol.

A expedição também acompanha o primeiro embarque oficial de mercadorias produzidas em Mato Grosso do Sul, 12 toneladas de carne congelada e desossada bovina do grupo JBS que segue em um caminhão refrigerado.

O encontro dos participantes da III Expedição da RILA com essa carga deve ocorrer em 28 de novembro. No trajeto da Expedição, serão verificadas as condições para a imediata utilização da rodovia e os avanços na área de Aduanas e Autoridades Intervenientes de comércio exterior.

Rosana Siqueira, Semadesc
Fotos: Divulgação/Semadesc

Deixe seu Comentário

Leia Também