Veículo Fiat Fiorino capota após desrespeito à sinalização de Pare em Campo Grande

Motorista de aplicativo colide com carro em cruzamento, causando acidente com distribuidora de alimentos e danificando terceiro veículo

09 FEV 202409h39

Na manhã desta sexta-feira (9), um incidente grave abalou a tranquilidade do cruzamento entre as ruas Guaratinga e Jerusalém, na Vila Palmira, em Campo Grande. Um veículo Fiat Fiorino acabou capotando após o motorista de um aplicativo, de 33 anos, desconsiderar a sinalização de "Pare" e colidir com o carro em movimento. O acidente não só resultou em danos materiais significativos, mas também deixou uma mulher ferida.

Segundo informações apuradas pela equipe de reportagem de Campo Grande News, o condutor do aplicativo estava conduzindo um Chevrolet Onix pela Rua Guaratinga, quando ignorou a preferencial e atingiu a lateral da Fiorino, que transitava pela Rua Jerusalém. O impacto foi tão intenso que o veículo menor acabou virando de cabeça para baixo, antes de retomar a posição normal sobre suas quatro rodas. A vítima, uma mulher que dirigia a Fiorino pertencente a uma distribuidora de alimentos, desmaiou momentaneamente e ao recobrar a consciência queixava-se de dores por todo o corpo, sendo prontamente socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

O caos no cruzamento não parou por aí. Um terceiro veículo, um Volkswagen Gol, que transitava pelo local no momento da colisão, também foi atingido pelo carro da vítima. Felizmente, não houve mais feridos além da condutora da Fiorino.

Ao ser questionado sobre o acidente, o motorista de aplicativo justificou que a sinalização de Pare horizontal estava apagada, o que o teria impedido de perceber a obrigatoriedade de parar. Entretanto, ele reconheceu a presença de uma placa vertical no mesmo cruzamento. O Onix sofreu danos no para-choque, enquanto a Fiorino teve sua lateral e teto avariados. O Gol também teve sua frente levemente danificada.

Fernando Pinheiro, morador do bairro há 33 anos, lamentou o ocorrido e destacou a frequência de acidentes naquela região. Segundo ele, quatro residências na esquina do cruzamento já foram atingidas em incidentes anteriores, incluindo a sua própria casa, que teve o muro destruído no final do ano passado. Pinheiro reclamou da falta de medidas de segurança, como a instalação de quebra-molas na Rua Jerusalém, onde os veículos costumam trafegar em alta velocidade para evitar a Avenida Júlio de Castilho.

Enquanto isso, policiais do BPTran estão no local para controlar o fluxo de veículos e garantir a segurança dos transeuntes, mas fica evidente que medidas preventivas adicionais são necessárias para evitar que novos acidentes ocorram nessa área tão propensa a colisões.

CRÉDITOS:Campo grande news

Deixe seu Comentário

Leia Também