Comandante pede que pacientes gripais acionem o SAMU, não os Bombeiros

Souza Neto explica em entrevista que corporação deve atender ocorrências em rodovias, incêndios, queimadas, e que em casos extremos, sim, há viatura especial

29 JUN 2020Por Mauro Silva10h04

O tenente Souza Neto, comandante do 18º Subgrupamento de Bombeiros Militar em Sidrolândia, foi entrevistado nesta segunda-feira no Jornal Ronda da Cidade da Rádio Pindorama Jota FM, ao lado da enfermeira Cleide Roque Machado, diretora da UPA e SAMU na cidade.

O militar solicitou à população, que os chamados para transporte de pacientes com sintomas gripais, deve ser feito ao SAMU, e não aos Bombeiros.

A justificativa é que a corporação deve ser preservada para atender ocorrências de trânsito, rodovias, queimadas, incêndios e outras que acontecem diariamente. A cada paciente gripal transportado pelos Bombeiros, fica a viatura fora de ação por aproximadamente 4 horas por causa da necessidade da desinfecção, conforme protocolo da Saúde para a COVID-19.

Ele salientou que, em casos graves, onde não for possível o atendimento pelo SAMU, há viatura especial do Corpo de Bombeiros em Campo Grande, para socorro aos pacientes em qualquer localidade do Estado.

Ouça na íntegra a entrevista

Mauro Silva Jota FM · Bombeiros devem ser preservados de atendimento a pacientes gripais, diz comandante

Deixe seu Comentário

Leia Também