Hospital Regional de Três Lagoas deve ser concluído até dezembro

Unidade será centro de referência médico-hospitalar da região do Bolsão

17 OUT 2020Por Fonte: Portal Governo MS17h15

Com investimentos da ordem de mais de R$ 56 milhões, e com mais de 90% das obras da estrutura física executados, o Hospital Regional de Três Lagoas deve ser concluído ainda em 2020 e o hospital deve entrar em funcionamento, com todos os equipamentos, ainda no primeiro trimestre do ano de 2021, segundo nova estimativa da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Do total na obra, o Governo de MS investiu R$ 21 milhões. Outros R$35 milhões foram investidos pelo Governo Federal por meio do Ministério da Saúde, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com o pagamento da parte do governo federal realizado no dia 14 de agosto, a SES elabora a documentação para o início do processo licitatório de compra de equipamentos.

O Hospital Regional de Três Lagoas atenderá toda a região do Bolsão. Será referência no atendimento de média e alta complexidade para os moradores de Água Clara, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Santa Rita do Pardo e Selvíria e Três Lagoas.


Prazo da obra praticamente dobrou

Com um prazo inicial de conclusão da obra de construção estimado em 24 meses, a data de inauguração do Hospital Regional de Três Lagoas estava prevista para 30 de março de 2018.  Depois de quatro prorrogações, a última previsão de entrega da obra – que já dura 43 meses –  havia sido prevista para o próximo dia 30 de outubro.

Agora, com a previsão de que a conclusão da obra deve ocorrer até o final do ano, a data prevista na última prorrogação também não será cumprida. Segundo o governo do Estado, a Sial, empresa responsável pela construção do Hospital Regional de Três Lagoas recebeu, somente este ano, mais de R$ 18,4 milhões do Governo do Estado.

“Houve diversos adiamentos nas datas definidas anteriormente. Agora esperamos que não haja mais prorrogações, para que possamos colocar aquela unidade em funcionamento nos primeiros meses do ano que vem”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende. “Os pagamentos estão em dia, daí esperamos que não haja atrasos no novo cronograma estabelecido”, concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também